Home / Notícias / [RESUMO] Acusações de estupro: Entenda o caso de Park YooChun (JYJ)

[RESUMO] Acusações de estupro: Entenda o caso de Park YooChun (JYJ) 0

Foto: Divulgação (Marie Claire)

Foto: Divulgação (Marie Claire)

Park YooChun, integrante do trio JYJ, está cumprindo o serviço militar obrigatório, mas se encontra no meio de uma grande polêmica: nos últimos dias, o cantor esteve no centro de diversas acusações de abuso sexual. O caso ainda não teve uma solução – já que a investigação está em andamento – mas o SarangInGayo traz aqui um resumo de tudo o que aconteceu até agora.

 

AS ACUSAÇÕES

Até agora, Park YooChun foi acusado por quatro mulheres diferentes, todas com histórias similares. Todas disseram ter sido estupradas em banheiros: três disseram ter sido estupradas em banheiros de estabelecimentos de entretenimento adulto e, outra, no banheiro da residência do cantor, a quem conheceu em um estabelecimento de natureza similar.

  • O primeiro caso aconteceu no dia 03/06, mas só foi denunciado sete dias depois, pelo namorado da vítima, que compareceu pessoalmente à estação policial. Srta. Lee, uma funcionária de um estabelecimento de entretenimento adulto, disse ter sido estuprada por YooChun em um banheiro de seu trabalho. Ela e o namorado submeteram as roupas que ela usava no dia como evidências, porém, a própria Srta. Lee compareceu à estação para retirar as acusações, afirmando que o sexo havia sido consensual.
  • As notícias da segunda acusação surgiram no dia 15/06. O relato do abuso é bastante similar, com a vítima sendo funcionária de um bar e a  acusação de estupro ocorrendo no banheiro do local. O portal YTN divulgou que a vítima havia denunciado o cantor no dia 17/12/2015, quando ela afirma ter ocorrido o estupro. A polícia retornou a ligação horas depois da denúncia, indo de encontro à ela para confirmação, porém, ela decidiu tirar as queixas por medo de perder seu emprego, visto que “YooChun é uma grande estrela”. A vítima afirmou ter decidido entrar com outra denúncia, ao ver as recentes notícias a respeito da Srta. Lee. Como provas, ela enviou um áudio de sua sessão de terapia, que aconteceu no dia seguinte ao abuso, e, também, mensagens que trocou com os amigos, usando o nome real de YooChun.
  • O terceiro caso teria acontecido no dia 12/06/2012. A vítima conheceu Park YooChun em um estabelecimento adulto, no distrito de Gangnam, em Seul. A única diferença deste caso para os outros é que o estupro não teria acontecido no estabelecimento, mas, sim, na casa do cantor. Ambos beberam no estabelecimento e foram para a casa do cantor, onde ele teria estuprado a vítima no banheiro. A polícia informou que a vítima compareceu à estação policial, pessoalmente, no dia 17/06, às 13:40 (fuso coreano), para prestar queixa.
  • No mesmo dia que as notícias da terceira acusação surgiram, surgiram também a da quarta acusação. Com história similar, a quarta vítima informou estar bebendo em companhia de Park YooChun, que a levou ao banheiro do quarto em que estavam e a estuprou. O caso aconteceu, também, em 2015.

 

 

O POSICIONAMENTO DA AGÊNCIA

Em todos seus comunicados, a C-JeS Entertainment faz questão de salientar a inocência de Park YooChun, dizendo que as vítimas procuram “retorno financeiro” e até mesmo processando a primeira (Srta. Lee) por chantagem e acusações falsas. Em um de seus comunicados, a agência criticou a posição do canal JTBC, sem citar nomes, por ter divulgado a notícia sem esconder o nome de seu artista, taxando-o, assim, de “criminoso sem que as investigações estivessem concluídas”.

A agência chegou a dizer que o cantor vai se aposentar caso seja declarado culpado. Confira:

Olá, aqui é a C-JeS Entertainment.

Nós nos desculpamos por preocupar tantos fãs por conta de nosso envolvimento contínuo em escândalos.
As novas acusações contra Park YooChun não são verdadeiras e nós tomaremos medidas legais contra a difamação e as acusações falsas. Nós acreditamos que ele vai se livrar das suspeitas, já que a polícia ainda está investigando a primeira acusação.

No momento, Park YooChun está em grande choque emocional. Nós pedimos que evitem espalhar notícias inválidas e sensacionalistas e esperamos que as pessoas esperem pelos resultados da investigação. No caso de ser declarado culpado, Park YooChun vai se aposentar da indústria do entretenimento.

Obrigado.

 

 

FÃ SITE RETIRA O APOIO A PARK YOOCHUN

Declaração do fã site. Foto: Reprodução (DC JYJ Gallery)

Declaração do fã site. Foto: Reprodução (DC JYJ Gallery)

Um dos principais fã sites do JYJ retirou seu apoio a Park YooChun, em decorrência de todas as acusações. Em um comunicado curto, o fã site declara que YooChun “pisou na confiança de seus fãs”. Confira:

A posição do DC JYJ Gallery sobre o recente caso de Park YooChun.

  1. Começando a partir do dia 17/06/2016, o DC JYJ Gallery vai apoiar apenas Kim JaeJoong e Kim JunSu.
  2. Nós criticamos Park YooChun por criar tantos escândalos. Vamos boicotar qualquer atividade conteúdos relacionados a ele a partir de agora.
  3. O DC JYJ Gallery tem apoiado Kim JaeJoong, Park YooChun e Kim JunSu desde 2009, quando abriram um processo contra sua antiga agência por contratos injustos. Uma das razões para esses sete anos de apoio é o fato de acreditarmos que era certo que lutassem contra ações injustas.
    Entretanto, é ilógico que fãs que o ajudaram a derrubar injustiças continuam o apoiando, visto que ele entrou em um estabelecimento que vende sexo.
    Por isso, o JYJ Gallery vai retirar todo o seu apoio a esse integrante.
  4. Nós vamos trabalhar duro para erradicar qualquer especulação e calúnia envolvendo os integrantes Kim JaeJoong e Kim JunSu.
  5. Por último, nós gostaríamos de expressar nosso desapontamento e raiva com relação a Park YooChun, que pisou nos mais de 13 anos de confiança e juventude dos fãs.

 

 

AS INVESTIGAÇÕES ATÉ AGORA

Especialmente para este caso foi criada a Força Tarefa Park YooChun, que inicialmente contava com seis policiais, e, agora, conta com nove. A polícia comentou que, mesmo que todas as acusações sejam retiradas, o cantor vai continuar a ser investigado, já que a lei dita que não é necessária uma acusação formal. No momento, o grupo policial investiga o cantor por estupro, cárcere privado (por ter trancado uma das vítimas no banheiro), prostituição e outros crimes. Além disso, as vítimas podem ser julgadas também, visto que vender sexo é crime na Coreia do Sul.

Quanto as provas, um DNA masculino foi encontrado na peça íntima entregue pela Srta. Lee, mas ainda não se confirmou se é, ou não, de YooChun. Porém, a polícia fez questão de informar que as evidências, depois de tanto tempo, não são tão claras, por isso uma investigação corroborativa se faz necessária.

Além disso, já foram convocadas testemunhas que se encontraram nos locais onde os estupros aconteceram e logo vão ser chamados também as vítimas e o próprio YooChun.

 

 

PARK YOOCHUN PROCESSA SRTA. LEE POR CHANTAGEM

A C-JeS Entertainment confirmou ter processado a primeira acusante de YooChun, chamada apenas de Srta. Lee, por chantagem.

A agência informou que o namorado dela é quem exigiu uma quantia de ₩1 bilhão (cerca de R$2,8 milhões) para que sua namorada pudesse mudar para a China, já que não conseguiria viver mais na Coreia depois do estupro. O rapaz, indicado como integrante de uma gangue, teria dito que aceitaria receber até ₩500 milhões (cerca de R$1,4 milhões).

O Diretor Executivo da agência forneceu à polícia áudios para provar seu lado. O Channel A entrou em contato com o rapaz, que respondeu: “Eu simplesmente coloquei minha namorada e a agência de Park YooChun em contato, como um favor para um conhecido. Eu não menti sobre o que aconteceu. Eu não estou envolvido na acusação e nem na retirada dela.”

Porém, a Srta. Lee também forneceu um áudio, com intenção de provar que foi a agência que ofereceu o dinheiro. O áudio é uma gravação de uma ligação telefônica, que ocorreu logo após o estupro. O jornal da SBS, 8 O’Clock News, divulgou a gravação, onde um representante da agência diz “nós pensamos muito sobre o que poderia te agradar…” e “Eu acho que é certo que a C-JeS responda ao preço que você nos deu.”

O jornal também entrou em contato com um conhecido da Srta. Lee, que informou que a agência tentou fazer um acordo, insistindo que a Srta. Lee desse um preço, entretanto, ela afirma não ter recebido acordo nenhum e, que se tivesse, haveria um registro.

OS PRIMEIROS QUESTIONAMENTOS

As notícias indicam que os primeiros questionamentos foram encerrados pela polícia.

De acordo com as notícias, as quatro mulheres informaram que Park YooChun segurou a maçaneta para impedir que elas deixassem o banheiro e que, apesar das limitações que tem como funcionárias de estabelecimentos de entretenimento adulto, tentaram resistir de toda forma possível. Algumas delas teriam dito que o cantor as forçou a ajoelhar, empurrando-as pelos ombros.

Também foi revelado que a segunda mulher a denunciar o cantor, e que chamou a polícia logo após o ocorrido, foi encorajada por um policial a denunciar novamente, já que este acreditava que existiam razões para acreditar no estupro.

A polícia, até o momento, já interrogou o Diretor Executivo da agência, Baek ChangJoo, e o namorado da primeira acusante, por conta do suposto acordo feito entre as partes. Também foram interrogados o pai de Baek ChanJoo e um amigo do senhor.

Além disso, a polícia a polícia informou que os principais envolvidos no caso estão proibidos de viaja, assim como informou que mandatos de busca e apreensão foram emitidos para os quatro estabelecimentos. No momento eles se concentram em investigar os itens confiscados, como livros de transações, procurando encontrar provas concretas.

Acompanhe o SarangInGayo para atualizações sobre o caso.

 

Fonte: Soompi, allkpop
Por favor, não retirar do SarangInGayo sem os devidos créditos.

Comments are closed.

Theme developed by TouchSize - Premium WordPress Themes and Websites