Home / Notícias / O Maior Tabu da Coreia

O Maior Tabu da Coreia 0

Para complementar a discussão da matéria anterior sobre assuntos a serem evitados, resolvi fazer um post específico sobre o maior tabu da Coreia: sexo, por saber que a curiosidade sobre esse assunto, ainda mais entre nós jovens, é bem grande.

Esclarecendo, um tabu é um assunto cuja discussão costuma ser evitada pela população em geral, talvez por ser alvo de opiniões contraditórias, por se tratar de um assunto que interfere com a sensibilidade das pessoas, ou por ser uma pauta polêmica condenada por um povo, sendo por motivos culturais ou por convenções sociais.

Tradicionalmente, a Coreia é considerada uma sociedade conservadora, então, falar sobre sexo lá não é tão comum como em outros lugares. Os pais definitivamente não vão e nem querem falar sobre sexo com seus filhos, mesmo quando esses se tornam adultos totalmente independentes e menos ainda para finalidades como “educação sexual” (qual pai/mãe não contou a história dos passarinhos, ou abelinhas para os filhos não é? bom, na Coreia isso não deve acontecer). E como dito anteriormente, em sua maioria, até mesmo os amigos não costumam falar sobre sexo entre si.

Além disso, o sexo também é um tabu na televisão ou rádio. Você verá poucos, ou quase nenhum drama, filme ou atração na rádio que aborde com naturalidade e clareza o relacionamento sexual entre duas pessoas e o ato sexual em si.

Mas isso é apenas na superfície. A vida sexual das pessoas são, em maioria, considerada um assunto privado, o que não quer dizer que eles não tenham vida sexual ativa. Os coreanos obviamente também são seres humanos e têm desejos assim como todas as raças e culturas têm. Se você procurar mais a fundo, fora dessa superfície conservadora, vai saber que há pornografia na televisão a cabo, sex shops em bairros aleatórios e “serviços de entretenimento adulto” como em todo o Mundo. Então, sim, a Coreia é conservador para o público em geral, mas quando se trata do individual, são mais liberais do que parecem ser.

E quanto a virgindade? Bem, por conta da natureza conservadora da Coreia, a virgindade é valorizada pelos coreanos tradicionalistas.

No país há serviços chamados de “matchmaking”, que são como encontros arranjados que tem por finalidade o casamento, e se uma mulher é estrangeira, viveu no exterior ou vive sozinha, eles assumem que essa possa ter tido algumas experiências sexuais e isso a torna menos atraente para os interessados no tal “matchmaking”.

Porém, as expectativas da sociedade podem ser diferentes. Não quer dizer que se você já teve alguma experiência sexual não arrumará um marido/esposa, ou um namorado/namorada na Coreia, longe disso! Cada um tem as suas próprias escolhas e seu par ideal não se importará com isso. Além do mais, os jovens estão cada vez mais afastados desse conservadorismo de sua pátria.

Fonte: Seoulistics
Por favor, não retirar do SarangInGayo sem os devidos créditos

Comments are closed.

Theme developed by TouchSize - Premium WordPress Themes and Websites